Tamanho do texto

Análises sobre a crise grega e expectativa sobre decisão do BC dos EUA derrubam índices

Agência Estado

As bolsas europeias fecharam em baixa nesta quinta-feira, com apenas Londres contrariando a tendência, após comentários desfavoráveis sobre a Grécia e antes do resultado da reunião de política monetária do Federal Reserve Bank, o banco central do Estados Unidos. O índice Stoxx Europe 600 teve leve declínio de 0,16%, terminando o dia aos 272,46 pontos.

Tempo real: acompanhe Bovespa e o dólar

As ações europeias operaram em baixa durante a maior parte da sessão, mas a bolsa inglesa acabou garantindo um ganho de 0,69%, com o índice FTSE 100 avançando para 5.821,88 pontos, em meio à expectativa de que o Fed adotará de fato novas medidas de estímulo para sustentar a recuperação da economia norte-americana.

O Comitê de Mercado Aberto do Fed (Fomc) vai anunciar sua decisão de juros ainda nesta quinta-feira. A especulação sobre se o BC dos EUA irá ou não implementar uma terceira rodada de relaxamento quantitativo, conhecida como QE3, domina os mercados financeiros há várias semanas.

O destaque de alta em Londres foi a Rolls-Royce, que subiu 3,1% após notícias sobre a possível fusão entre a BAE Systems e a EADS, controladora da Airbus. A BAE, por sua vez, caiu 7,29% após um relatório da S&P Equity Research afirmar que o negócio deverá enfrentar uma série de obstáculos regulatórios, principalmente na Alemanha e França.

Um fator de pressão na Europa veio do Fundo Monetário Internacional (FMI). Em entrevista, Thanos Catsambas, um diretor executivo substituto que representa a Grécia na diretoria do Fundo, afirmou nesta quinta-feira que a Grécia vai precisar de um terceiro pacote internacional de resgate, deixando claro que essa nova ajuda dependerá da zona do euro e do Banco Central Europeu (BCE).

"A Grécia vai precisar de financiamento adicional, que pode tomar a forma de um envolvimento do setor público (na reestruturação da dívida grega) ou de novos empréstimos, de preferência com termos mais favoráveis", disse Catsambas.

Em Atenas, o índice ASE acabou perdendo 3,7%, encerrando o pregão aos 741,06 pontos.

Já o ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, desencorajou a Espanha a pedir um pacote total de resgate - além da ajuda já aprovada pela União Europeia aos bancos espanhóis. Segundo ele, um eventual pedido poderia desencadear uma nova onda de turbulência nos mercados financeiros.

Em Madri, a bolsa espanhola recuou 0,66% hoje, com o índice Ibex-35 fechando a 7.939,10 pontos.

O índice CAC 40, de Paris, perdeu 1,18%, para 3.502,09 pontos; o índice Dax, de Frankfurt, caiu 0,45%, para 7.310,32 pontos; o índice FTSE MIB, de Milão, teve queda de 1,07%, para 16.244,28 pontos; e o índice PSI20, de Lisboa, encerrou o pregão com baixa de 0,60%, aos 5.334,03 pontos. As informações são da Dow Jones.