Tamanho do texto

Investidores realizam lucro após piora das bolsas norte-americanas na parte da tarde

Reuters

O principal índice acionário da Bovespa perdeu força nesta tarde e fechou a segunda-feira em leve alta, com movimentos de realização de lucro diante do clima de cautela que predominou nos mercados externos.

O Ibovespa subiu 0,14%, a 58.404 pontos, após ter chegado a registrar valorização de 1,88% na máxima intradiária, a 59.420 pontos. O giro financeiro do pregão foi de R$ 8,4 bilhões.

Câmbio:  Dólar recua 0,30% com expectativa de novas ações do Fed

"A Bovespa perdeu fôlego acompanhando a piora das bolsas norte-americanas, com investidores embolsando lucros depois da forte alta vista pela manhã", disse Ariovaldo Santos, gerente de renda variável da corretora H.Commcor em São Paulo.

"Não é todo dia que a ação da Vale, por exemplo, abre com alta de quase 6%. Vimos investidores preferindo vender e realizar lucros na sessão", acrescentou.

A preferencial da Vale encerrou os negócios com alta de 2,96%, a 35,10 reais, com o mercado de olho em preços mais altos de minério de ferro, após um pacote de mais de 150 bilhões de dólares para projetos de infraestrutura na China anunciado na última sexta-feira.

A ação da siderúrgica CSN, que tem importante fatia de suas receitas atreladas às vendas de minério de ferro, também se beneficiou do anúncio e subiu 6,08%, a 11,16 reais.

A empresa aérea Gol subiu 5,54%, a 9,90 reais, mesmo após ter negado notícia da revista Veja de que representantes da Gol teriam mantido conversas na semana passada para associação com a Qatar Airways.

Por outro lado, ações do setor elétrico ficaram entre as principais quedas do Ibovespa, com destaque para Cesp, que caiu 5,95%, a 29,90 reais.

O setor foi pressionado pelo anúncio feito pela presidente Dilma Rousseff na noite da última quinta-feira, de uma "forte" redução das tarifas de energia elétrica para indústria e consumidores.

Dentre as petroleiras, a preferencial da Petrobras subiu 1,1%, a 21,23 reais, enquanto a ordinária da OGX teve queda de 1,74%, a 6,22 reais.

Fora do índice, a ação da HRT desabou 12,5%, a 3,92 reais, com temores sobre perspectivas de exploração na Namíbia, depois que testes mostraram que um poço da Chariot, Petrobras e BP na região não tem petróleo ou gás.

Na bolsa de Nova York, o índice Dow Jones caiu 0,39%. Mais cedo, o índice referência do mercado acionário europeu, fechou em queda de 0,29%.

Investidores preferiram aderir à cautela à espera da decisão da corte alemã sobre o fundo de resgate da zona do euro na quarta-feira e de eventual anúncio de nova rodada de estímulo nos Estados Unidos na quinta-feira.

"Essa semana deve ser decisiva para o mercado", disse Daniel Cunha, da equipe de análise da XP Investimentos no Rio de Janeiro. "Particularmente, estou apreensivo. Os investidores vão esperar esses dois eventos para tomar posições mais pronunciadas no mercado."

    Leia tudo sobre: bovespa