Tamanho do texto

Emprego fraco nos EUA alimentou esperanças dos investidores de que o Federal Reserve lançará terceira rodada de estímulo econômico e ouro sobe mais de 2% no dia

Agência Estado

Os contratos futuros do ouro subiram mais de 2% nesta sexta-feira, depois que os dados mais fracos que o esperado do relatório dos empregos nos Estados Unidos alimentaram as esperanças dos investidores de que o Federal Reserve (Fed) lançará uma terceira rodada de estímulo econômico.

Leia também:  Dado de emprego 'não é suficientemente bom', vê Obama

O contrato do ouro para dezembro subiu US$ 34,90, ou 2,1%, e fechou em US$ 1.740,50 a onça-troy - o nível mais alto de fechamento desde 28 de fevereiro -, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

O Departamento de Trabalho dos EUA informou que a economia do país criou 96 mil empregos em agosto, abaixo das 125 mil novas vagas esperadas pelos economistas ouvidos pela Dow Jones. "Os dados de empregos são tão ruins que a janela está aberta para o Fed a agir", disse Ira Epstein, diretor da divisão Ira Epstein no Grupo Linn.

Os preços do ouro atingiram níveis recordes após o Fed anunciar medidas acomodatícias no passado, o que provocou preocupações com a inflação e levou os investidores a estocar ativos tangíveis, como os metais preciosos. Na época, os investidores também temeram que o dólar perdesse terreno em relação a outras moedas estrangeiras, e compraram o ouro para se proteger contra esse risco. As informações são da Dow Jones.