Tamanho do texto

Contrato de petróleo para outubro subiu US$ 0,17 (0,18%), fechando a US$ 95,53 por barril

Agência Estado

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam apenas em leve alta nesta quinta-feira, apesar da forte queda dos estoques da commodity nos EUA e do anúncio de novas medidas pelo Banco Central Europeu (BCE) para fortalecer a economia da Europa.

O contrato de petróleo para outubro subiu US$ 0,17 (0,18%), fechando a US$ 95,53 por barril. Já na plataforma eletrônica ICE, o barril do Brent para outubro avançou US$ 0,40 (0,35%), fechando a US$ 113,49.

Os preços dos contratos futuros de petróleo passaram a maior parte do dia em alta, impulsionados pelas declarações do presidente do BCE, Mario Draghi, que anunciou uma série de novas medidas para estimular a economia europeia.

Ele disse que a instituição irá comprar bônus soberanos no mercado secundário dentro de um programa chamado Transações Monetárias Completas (OMT, na sigla em inglês), com o objetivo de auxiliar os países da zona do euro em dificuldades, como Espanha e Itália. Segundo ele, o programa será concentrado em títulos com vencimento de um a três anos e não haverá limite para o tamanho das compras desses papéis. A iniciativa, disse o chefe do BCE, "fornecerá um amparo eficaz contra a volatilidade do mercado".

Também pesou para o lado positivo a divulgação do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês), que anunciou hoje que os estoques de petróleo dos EUA caíram 7,426 milhões de barris na semana encerrada em 31 de agosto, para 357,098 milhões de barris. A estimativa dos analistas era de queda de 5,2 milhões de barris.

No entanto, o petróleo passou a perder força durante as horas finais da sessão. Muitos participantes do mercado apontaram que a queda dos estoques foi um fato isolado. "Alguém não estava esperando um queda substancial (dos estoques) após a paralisação da produção (no Golfo do México por causa do furacão Isaac)?", questionou Peter Donovan, vice-presidente da Vantage Trading.

Ao mesmo tempo, os participantes do mercado começavam a se questionar sobre a eficácia das novas medidas do BCE. As informações são da Dow Jones.