Tamanho do texto

Os títulos serão emitidos nos mercados norte-americano e europeu, com a operação podendo ser estendida à Ásia; desde janeiro o Brasil não faz uma captação externa em dólares

Reuters

O Brasil pretende captar pelo menos US$1 bilhão - podendo chegar a US$1,5 bilhão, dependendo da demanda - com a emissão de bônus soberano com vencimento em 2023 anunciada nesta quarta-feira, segundo informou à Reuters uma fonte familiar com a operação.

O Brasil está oferecendo um rendimento de 115 pontos base sobre os títulos de referência de 10 anos do Tesouro dos Estados Unidos, disseram os bancos líderes da operação, Deutsche Bank e BTG Pactual, em comunicado.

Os títulos serão emitidos nos mercados norte-americano e europeu, com a operação podendo ser estendida à Ásia, disse o Tesouro Nacional em comunicado.

Em entrevista à Reuters na última sexta-feira, o secretário do Tesouro, Arno Augustin, antecipou que a emissão tem objetivo qualitativo de ajudar na formação da curva de juros dos papéis de companhias brasileiras no exterior e que a operação não visa arrecadar recursos para rolagem de dívida do governo brasileiro.

Desde janeiro o Brasil não faz uma captação externa em dólares.