Tamanho do texto

Impulso para o movimento de alta vem, principalmente, das expectativas de estímulos econômicos, mas feriado nos Estados Unidos pode reduzir o volume de negócios

Agência Estado

A Bovespa inicia em alta a semana espremida entre um feriado nos Estados Unidos e um no Brasil, recompondo-se neste início de setembro após três quedas semanais consecutivas na reta final de agosto. O impulso para o movimento vem, principalmente, das expectativas de estímulos econômicos. Na China, dados fracos de atividade foram interpretados como positivos, pois podem levar a uma ação do banco central do país. O feriado nos EUA, contudo, pode reduzir o volume de negócios.

Às 10h37, o Ibovespa subia 0,28%, aos 57.221 pontos. No mesmo horário, o futuro do S&P 500 subia 0,14% e o do Nasdaq, +0,21%. As Bolsas de Nova York não abrem nesta segunda-feira por causa do feriado do Dia do Trabalho, que marca o retorno das férias de verão no Hemisfério Norte. Na Europa, a Bolsa de Paris avançava 0,82% e a de Frankfurt ganhava 0,52%. Para a equipe de analistas da Um Investimentos, a Bovespa "deve seguir os índices internacionais, em dia de liquidez reduzida por causa do feriado nos EUA".

MaisDólar opera em leve alta com mercado fechado nos EUA

No exterior, ressaltam, há "novas expectativas por medidas de estímulo econômico na China, após dados econômicos negativos". Nesta segunda-feira, foi divulgado que o Índice dos Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da China, medido pelo HSBC, caiu para 47,6 em agosto - o menor nível desde março de 2009 - de 49,3 da leitura final de julho. O dado amplia a esperança de que o gigante asiático possa anunciar novas medidas de alívio econômico.

Já na Europa, indicadores mostraram ligeira melhora da atividade na Espanha, Alemanha e França. Porém, os países não conseguiram sair do campo da contração. Um operador de renda variável, que falou sob a condição de não ser identificado, acrescenta que "o que está fazendo os índices acionários subirem no exterior ainda é a fala do Bernanke (Ben Bernanke, presidente do Federal Reserve), sinalizando estímulos, e a expectativa pela fala do Draghi (Mário Draghi, presidente do Banco Central Europeu)".

TambémBancos encerram agosto apostando na queda do dólar

Desde que declarou que a autoridade monetária faria o possível para salvar o euro, lembra o profissional, os mercados aguardam ações efetivas. Ainda nesta segunda-feira, o presidente do BCE participa de reunião do Comitê de Assuntos Econômicos e Monetários do Parlamento Europeu em Bruxelas. O evento mais aguardado na zona do euro, porém, é a entrevista coletiva de Draghi, na quinta-feira, após a decisão da autoridade monetária sobre os juros na região. No mesmo dia, sai a primeira revisão do PIB da zona do euro do segundo trimestre.

Também esta semana saem números dos EUA que podem balizar eventuais iniciativas do Fed. Para esta terça-feira, está previsto o índice ISM da indústria de transformação referente ao mês de agosto. Na sexta-feira, feriado no Brasil, será divulgado o relatório oficial sobre o mercado de trabalho norte-americano (payroll) e a taxa de desemprego. A BM&FBovespa confirmou na manhã desta segunda-feira a entrada de duas novas empresas na carteira do Ibovespa - Cetip e Suzano - conforme visto na terceira prévia do índice.

E aindaBolsas da Europa operam sem sinal definido. Mercado asiático fecha misto

As empresas terão participação de 0,671% e 0,678 cada, respectivamente. A nova carteira, divulgada hoje, vigora de hoje até o fim do ano. O certificado de depósito de ação da Latam (LATM11), companhia aérea resultante da fusão de TAM e LAN, também está fora da nova carteira do Ibovespa, conforme visto nas prévias da carteira. Dessa forma, o número de ações totaliza 69 ativos de 64 empresas.

    Leia tudo sobre: Bovespa