Tamanho do texto

Braço de etanol da trading francesa Louis Dreyfus Commodities, terá reservas das ações a serem lançadas no Novo Mercado da Bovespa a partir de 6 de julho

Agência Estado

São Paulo, 29 - A Biosev, braço sucroenergético da trading francesa Louis Dreyfus Commodities, fará uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) no Novo Mercado da Bovespa, conforme aviso ao mercado publicado nesta sexta-feira nos jornais.

A quantidade inicial de ações é de 41.212.121 ordinárias, que poderá ser acrescida de lote suplementar de até 15% (ou 6.181.818 ações) e de lote adicional de até 20% (8.242.424 ações).

Leia:  BTG Pactual faz maior IPO desde Santander Brasil

Considerando o teto da faixa de preço sugerida, que vai de R$ 16,50 a R$ 20,50, a oferta poderá alcançar R$ 1,140 bilhão, incluindo os lotes extras. Sem esses lotes, o valor estimado é de R$ 844,8 milhões, ainda no teto do intervalo. Pelo piso e sem os extras, o mínimo da captação seria de R$ 679,9 milhões.

O procedimento de coleta de intenções de investimento (bookbuilding) começa nesta sexta-feira e vai até 18 de julho, quando será fixado o preço por ação. O período de reserva da oferta prioritária e de varejo ocorre de 6 a 13 de julho para a prioritária, e 17 de julho para a de varejo.

Saiba mais:  Até 45 empresas estão preparadas para IPO, diz Bovespa

A concessão do registro da oferta pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) deve acontecer em 19 de julho e o início das negociações das ações na BM&FBovespa está previsto para o dia seguinte, com liquidação em 24 de julho. O Bradesco BBI é o coordenador líder da oferta, acompanhado do JPMorgan, BB Investimentos, Itaú BBA, Santander e Banco Votorantim.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.