Tamanho do texto

Preocupação com bancos e com a crise da zona do euro derruba bolsas da região

Reuters

O principal índice de ações do continente europeu registrou nesta segunda-feira sua maior queda diária em mais de três semanas, refletindo desempenho de papéis do setor bancário e com preocupações de que a cúpula da União Europeia (UE) desta semana não consiga lidar com a crise da dívida da região.

Segundo números preliminares, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 1,49%, aos 987 pontos. É o maior recuo diário desde 1º de junho, quando perdeu 1,90%.

"O mercado vai continuar caindo antes da reunião (da UE). As pessoas estão nervosas de que a cúpula não resolva nada", afirmou o chefe de mercados do Bastion Capitals, Adrian Slack.

Os papéis do setor bancário lideraram as perdas, com o indicador STOXX Europe 600 Banks caindo 3%, refletindo os recuos de pesos-pesados da zona do euro como o Santander, que teve baixa de 4,7%.

Em LONDRES , o índice Financial Times caiu 1,14%, a 5.450 pontos.

Em FRANKFURT , o índice DAX perdeu 2,09%, para 6.132 pontos.

Em PARIS , o índice CAC-40 recuou 2,24%, a 3.021 pontos.

Em MILÃO , o índice Ftse/Mib desvalorizou-se 4,02%, para 13.113 pontos.

Em MADRI , o índice Ibex-35 teve baixa de 3,67%, a 6.624 pontos.

Em LISBOA , o índice PSI20 perdeu 0,94%, para 4.649 pontos.

(Reportagem de Sudip Kar-Gupta)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.