Tamanho do texto

"Vimos números piores que o esperado, apontando para uma atividade mais fraca na Europa", diz estrategista de ações

Reuters

As ações europeias fecharam em queda pela segunda sessão consecutiva nesta sexta-feira, com recentes dados econômicos fracos fomentando uma extensão de vendas de papéis cíclicos, deixando o mercado diante de um período de busca por consolidação.

Segundo números preliminares, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 0,71%, aos 1.001 pontos.

Leia mais:  Crise do euro afeta clima de negócios da Alemanha

As ações do setor químico, de matérias-primas e petróleo e gás lideraram as quedas, com dados na Alemanha mostrando que o sentimento de negócios recuou em junho pelo segundo mês seguido, para o menor nível em mais de dois anos.

"Vimos números piores que o esperado, apontando para uma atividade mais fraca na Europa", avaliou o estrategista de ações do Saxo Bank Peter Garnry, completando que pretende afastar-se dos jogos domésticos, optando por ações defensivas ou com exposição a mercados emergentes ou dos Estados Unidos.

O índice do setor bancário da zona do euro fechou com alta de 0,53 por cento, com seu desempenho refletindo a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de facilitar suas condições para garantias, tornando mais fácil às instituições se refinanciar em períodos de estresse.

Em LONDRES, o índice Financial Times caiu 0,95%.

Em FRANKFURT, o índice DAX perdeu 1,26%.

Em PARIS, o índice CAC-40 recuou 0,75%.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib desvalorizou-se 0,65%.

Em MADRI, o índice Ibex-35 teve alta de 1,52%.

Em LISBOA, o índice PSI20 ganhou 0,72%.

Leia mais sobre crise na Europa:

Crise faz pais abandonarem filhos na Grécia

Crise faz número de sem-teto bater recorde na Grécia

Quase 13% das famílias gregas não têm nenhum tipo de renda

Desempregado usa últimas economias para pedir emprego por outdoor

Sem-teto ganham ternos para enfrentar entrevistas de emprego

Sem a família italiana, que fazia o papel do Estado, cresce o número de sem teto

Mais uma geração perdida surge. Desta vez, nos Estados Unidos

Crise prende jovens espanhóis à casa dos pais

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.