Tamanho do texto

Taxa foi reduzida pela metade após o aumento da exigência de repasse de informações ao Banco Central, que aumentou os custos das instituições bancárias

O Banco Central (BC) reduziu pela metade as tarifas cobradas dos bancos para manutenção do banco de dados sobre operações de crédito, denominado Sistema de Informações de Crédito (SCR).

Leia mais:  Calote em cartão de crédito chega a 27%

Desde abril deste ano passaram a ser armazenadas no SCR as operações de crédito iguais ou superiores a R$ 1 mil. Antes disso, os bancos tinham a obrigação de informar somente os empréstimos iguais ou superiores a R$ 5 mil.

Com essa medida, aumentou o número de operações que os bancos passaram a ser obrigados a informar à autoridade supervisora. Como é cobrado "ressarcimento por utilização dos recursos computacionais do Banco Central", os custos dos bancos pelo tráfego de dados foram elevados.

A circular 3600, publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União, reduz praticamente pela metade o custo dessas tarifas para compensar o aumento das operações que passam a ser declaradas pelo sistema financeiro.

No SCR são registrados empréstimos e financiamentos, adiantamentos, operações de arrendamento mercantil, coobrigações e garantias prestadas, compromissos de crédito não canceláveis, operações baixadas como prejuízo e créditos contratados com recursos a liberar e demais operações que impliquem risco de crédito, de pessoas físicas e jurídicas.

Ela tinha 16 cartões de crédito. Hoje, ensina educação financeira

Tem dívidas? Veja o que pagar primeiro

BB dificulta troca de créditos em compras com cartões do banco por milhas aéreas


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.