Tamanho do texto

Fundos aconselhados pela CVC Ásia Pacífico completaram seus investimentos na C.banner International Holdings Limited, empresa calçadista chinesa

F1 deixa de ter a CVC Capital como acionista um mês após receber injeção de outro grupo
AP
F1 deixa de ter a CVC Capital como acionista um mês após receber injeção de outro grupo

A CVC Capital Partners, que possui participação em mais de 60 companhias mundiais que geram receitas de mais de US$ 127 bilhões por ano (R$ 261 bilhões), anunciou hoje a venda de uma fatia que detinha na Formula 1, por US$ 500 milhões (R$ 1,03 bilhão), enquanto iniciou investimentos em uma companhia de calçados chinesa.

Alguns fundos administrados pela Waddel & Reed Finantial e Ivy Investment Management elevaram para 20,9% a participação na franquia de eventos esportivos Formula 1, avaliada em US$ 9,1 bilhões, após desembolso de US$ 500 milhões a favor da CVC Capital Partners.

No mês anterior, a Waddell & Reed Financial fez parte de um grupo de investidores que aportou US$ 1,6 bilhão (R$ 3,30 bilhões) por uma fatia de 21% na Formula 1. Os outros dois investidores foram um fundo soberano da Noruega, Norges Bank Investment Management, e a maior gestora mundial, a BlackRock.

Ao mesmo tempo, a CVC Capital Partners confirmou que os fundos aconselhados pela CVC Ásia Pacífico completaram seus investimentos na C.banner International Holdings Limited, uma empresa calçadista chinesa.

A C.banner afirmou que a CVC comprou US$ 21,8 milhões em obrigações conversíveis e US$ 38,0 milhões em obrigações permutáveis. A empresa também investiu por meio de ações, mas não especificou a quantia.

Fundada em 1995, a C.banner transformou-se na segunda maior empresa da China de calçados femininos nos segmentos médio a premium, com uma fatia de mercado de 7,4%. A fábrica possui um modelo integrado de operações que engloba design, fabricação, distribuição e vendas. Os calçados são vendidos por meio de cinco marcas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.