Tamanho do texto

Mercados reagem ao elevado sentimento de cautela entre os investidores; rendimentos dos títulos espanhóis de 10 anos atingiram 7%, nível considerado insustentável a longo prazo

As ações europeias expandiam as perdas nesta quinta-feira conforme os rendimentos dos títulos espanhóis de 10 anos atingiram 7%, um nível considerado insustentável a longo prazo, após a Moody's ter sido a mais recente agência de classificação de risco a rebaixar o rating da Espanha.

As principais bolsas europeias abriram a sessão em queda diante do elevado sentimento de cautela entre os investidores, que além da situação na Espanha também estão se preparando para o resultado das eleições gregas durante o fim de semana.

MaisCusto da dívida da Itália salta para 5,3% em leilão

Às 9h30 (horário de Brasília), o índice FTSEUROFIRST 300, que reúne as principais bolsas europeias, caía 0,82%, com 978 pontos, mas chegou a cair 10 pontos, ou 1%. O índice fechou com queda de 0,3% na quarta-feira em um dia nervoso, à medida que preocupações com o crescimento global devido à crise da dívida da zona do euro diminuíram o apetite por risco.

Antes do leilão de bônus italianos, em que os custos de empréstimos estão em uma aguda ascensão, a agência de classificação Moody's rebaixou sua classificação para a dívida do governo espanhol em três degraus, de "A3" para "Baa3", com um operador ressaltando que agora é o mesmo risco de crédito de Barbados. A agência também cortou a classificação de crédito da dívida soberana do Chipre em dois degraus.

TambémBancos da Espanha podem precisar de até 70 bilhões de euros, diz fonte

"Até que haja mais calma acerca da Grécia e Espanha, deve-se ficar um pouco mais nas laterais e ver o que irá acontecer", afirmou o estrategista dos mercados de ações do Deutsche Postbank, Heinz-Gerd Sonnenschein.

Com incertezas pairando sobre os mercados e os desanimadores dados de vendas do varejo norte-americano consolidando receios de que o crescimento global está em declínio, ações mais arriscadas de mineradoras estavam entre os setores com as maiores quedas no índice.

Em Londres, o índice FTSE 100 caía 0,76%, e, em Paris, o CAC 40 registra queda de 0,59%. Em Frankfurt, o DAC baixava 0,76%, e, em Madri, o Ibex 35 subia 0,35%, na contramão dos mercados. O italiano MIB tinha queda de 0,27%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.