Tamanho do texto

Mercados foram influenciados pelo aumento dos custos de empréstimos nos leilões das dívidas de Alemanha e Itália

Após abrirem em alta nesta quarta-feira, as principais bolsas de valores da Europa viraram e passaram a operar em baixa, influenciadas pelo aumento dos custos de empréstimos nos leilões das dívidas de Alemanha e Itália. Os investidores também aguardam informações sobre as vendas no varejo dos Estados Unidos.

Na Inglaterra, o índice FTSE 100 atua perto da estabilidade, com queda de 0,05%, e, em Paris, o CAC 40 cai 0,39%. Em Frankfurt, o DAX perde 0,48%, enquanto o indicador da bolsa de Madri, o Ibex 35, opera na contramão dos mercados e sobe 0,95%. O italiano MIB, por sua vez, tem queda de 0,66%.

Ásia

Os mercados asiáticos terminaram no território positivo nesta quarta-feira. Apenas a Austrália terminou no campo negativo, mesmo assim com perdas limitadas. Os bons números em Wall Street alavancaram as bolsas da região.

O índice principal da Bolsa de Valores de Tóquio, o Nikkei, fechou a sessão com valorização de 0,60%, aos 8.587,84 pontos. Na China, o índice composto de Xangai subiu 1,27%, enquanto em Hong Kong o indicador Hang Seng teve alta de 0,82%. Na Coreia do Sul, o Kospi ganhou 0,25%.

O índice Taiwan Weighted subiu 0,24%, aos 7.088,83 pontos. A Bolsa de Manila, nas Filipinas, apresentou alta com as expectativas de que o banco central local irá manter baixas as taxas de juros até o fim do ano. O índice PSEi subiu 0,7% e terminou aos 5.109,61 pontos, com pesado volume de negociações.

(com AE)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.