Tamanho do texto

O petróleo tipo Brent para entrega em julho estava em queda na manhã desta terça-feira, cotado a US$ 98,46 o barril

Os preços do petróleo recuaram em direção a US$ 98 o barril nesta terça-feira, enquanto as expectativas sobre a demanda foram atingidas por outra rodada de baixos dados sobre a zona do euro e comentários feitos pela Agência Internacional de Energia (AIE) de que os preços da commodity ainda são uma ameaça à economia global.

Apesar dos preços terem caído à mínima de 16 meses na segunda-feira, a AIE disse que o crescimento da demanda global por petróleo em 2012 ainda pode ficar abaixo da estimativa de 800 mil barris por dia.

"O crescimento da demanda por petróleo pode ser marcadamente mais fraco que nosso caso base", disse o diretor-executivo da AIE Maria van der Hoeven a jornalistas em coletiva de imprensa nesta terça-feira.

Van der Hoeven disse que o petróleo ainda negociado perto de US$ 100 o barril estava contribuindo para o risco de uma maior desaceleração econômica.

O petróleo tipo Brent para entrega em julho estava em queda de U$ 0,39, a US$ 98,46 o barril por volta das 10h25 (horário de Brasília), após ter caído brevemente abaixo de US$ 98 o barril mais cedo na sessão. Na segunda-feira, o Brent atingiu mínima de 16 meses, a US$ 95,63, antes de se recuperar e fechar no positivo.

O petróleo nos EUA caia US$ 0,25, a US$ 83,72 o barril, depois de operar em US$ 83,66.

Também gerando uma nota baixista para investidores, o CEO da Royal Dutch Shell Peter Voser disse que os preços do petróleo deveriam continuar caindo no segundo semestre do ano, devido à desaceleração da economia global e do alívio das incertezas geopolíticas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.