Tamanho do texto

Cotação atingiu níveis que não eram vistos desde janeiro de 2011 em reação às preocupações com a economia global e à demanda pela commodity

O petróleo tipo brent caiu quase 3% nesta segunda-feira e atingiu níveis que não eram vistos desde janeiro de 2011 em reação às preocupações com a economia global e à demanda pela commodity, alimentadas por indicadores econômicos mais fracos do que o esperado na China e nos Estados Unidos. "A situação macroeconômica parece extremamente pobre, com problemas ostensivamente evidentes em todas as três regiões de demanda", comentaram analistas do JBC Energy.

Dados divulgados no fim de semana mostraram que o setor de serviços da China teve em maio a menor expansão em mais de um ano. O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) oficial do setor de serviços da China recuou pelo segundo mês seguido, para 55,2 em maio, de 56,1 em abril. Os números chineses seguiram-se ao fraco relatório mensal sobre o mercado de trabalho dos EUA divulgado na sexta-feira e vieram em meio ao aprofundamento da crise na zona do euro, com os problemas da Grécia afetando Espanha e Itália.

O perigo de mais alastramento da crise europeia vai sendo observado também na situação do Chipre, que poderá se tornar o quarto país da zona do euro a pedir assistência financeira internacional do fundo de resgate temporário europeu.

Alguns analistas afirmam que a queda dos preços do petróleo está começando a parecer exagerada, especialmente se considerados os riscos de a tensão relacionada ao programa nuclear do Irã aumentar e ter impacto mais amplo sobre a oferta de petróleo do Oriente Médio.

"Nos níveis atuais, parece que a reação é exagerada. Nós realmente temos muita oferta e a demanda está fraca, mas não acho que isso seja suficiente para uma queda desse tamanho. Os riscos sobre o Irã não foram embutidos nos preços", disse Eugen Weinberg, diretor de pesquisa com commodities do Commerzbank.

Às 8h35 (pelo horário de Brasília), o brent para julho caía 1,66% na ICE, para US$ 96,80 por barril, depois de ter atingido a mínima intradis de US$ 95,63 o barril, o menor nível desde 26 de janeiro de 2011. O WTI para julho recuava 1,36% na Nymex, para US$ 82,10 o barril. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.