Tamanho do texto

Alerta foi feito depois de o yen ter atingido nova máxima de três meses e meio contra o dólar, a US$ 78,21, e máxima de 11 anos e meio contra o euro, a 96,48 euros

O Japão ampliou nesta sexta-feira avisos de que pode intervir no mercado de câmbio caso a valorização excessiva do yen continue, com o vice-ministro das Finanças para assuntos internacionais, Takehiko Nakao, ameaçando tomar ação se os parceiros norte-americanos e europeus não colaborarem.

Nakao afirmou que estava ficando mais óbvio que a atual valorização do yen era guiada por especuladores e alertou que Tóquio estava pronto para intervir caso tal movimento continue.

"Apesar de poder haver diferenças (nas visões com os Estados Unidos e os países europeus) de tempos em tempos, o governo japonês está determinado a dar uma resposta imediata em relação à volatilidade no mercado cambial", ele disse no fórum Euromoney.

"Política monetária é importante, mas nós não devemos excluir a possibilidade de levar nossa resposta ao mercado, que é intervenção", disse ele.

As declarações de Nakao foram os avisos mais diretos de intervenção feitos por autoridades japonesas desde que o yen começou a subir novamente por causa de sua segurança, em meio ao aprofundamento da crise da dívida europeia, e vieram na sequência de comentários similares feitos mais cedo pelo ministro das Finanças, Jun Azumi.

"Está claro que o atual movimento da moeda para apenas um lado não reflete os fundamentos da economia", disse Azumi em entrevista após reunião do gabinete.

"Nós precisaremos tomar ações decisivas caso o movimento (de alta) excessivo da moeda continuar", emendou.

O alerta foi feito depois de o yen ter atingido durante a noite nova máxima de três meses e meio contra o dólar, a US$ 78,21, e máxima de 11 anos e meio contra o euro, a 96,48 euros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.