Tamanho do texto

SÃO PAULO - Com as ações da Petrobras e da Vale passando a operar em território positivo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reduz o tamanho das perdas do dia, que já passaram de 4,4% no começo do pregão. Por volta das 14h35, o Ibovespa recuava 1,36%, para 47.

758 pontos com giro financeiro em R$ 3,50 bilhões.

Mesmo com o preço do petróleo e outras commodities em baixa, as ações dos carros-chefe do índice ensaiam uma recuperação. Há pouco, o ativo PN da Petrobras subia 1,27%, para R$ 30,18, e o ativo PNA da Vale ganhava 0,38%, para R$ 33,75.

Atuando em direção oposta, BM & FBovespa ON caía 3,57%, para R$ 8,10, Bradesco PNA perdia 1,75%, para R$ 27,40, e Usiminas PNA se desvalorizava 5,05%, para R$ 40,55.

Com o petróleo beirando os US$ 90 o barril de WTI, o setor aéreo segue operando em destaque. O papel PN da Gol subia 3,90%, para R$ 16,25, e TAM PN avançava 3,50%, para R$ 39,55.

Em Wall Street, os índices voltaram a operar em território positivo, com os investidores recobrando o otimismo conforme se aproxima o final da reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano. Há pouco, o Dow Jones ganhava 0,62%, enquanto o Nasdaq subia 0,15%.

Com o agravamento da crise financeira, que já derrubou Lehman Brothers e Merrill Lynch e ameaça a seguradora AIG, cresce expectativa de que o Fed anunciará um corte na taxa básica de juros norte-americana, atualmente fixada em 2% ao ano. A decisão será apresentada às 15h15.

No mercado de câmbio, a moeda norte-americana avança sobre o real, movimento em linha com a formação de preço do euro e da libra. Há pouco, o dólar valia R$ 1,832 na venda, alta de 1,32%.

"(Valor Online)"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.