Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) pode dar continuidade ao movimento de alta iniciado ontem. A indicação de compra vem do mercado futuro, onde o Ibovespa com vencimento em dezembro ganhava 1,96%, para 37.

320 pontos.

Em Wall Street, o rali de alta do final da tarde de ontem deve não se sustentar. Os índices futuros operam em baixa, com os investidores mantendo a cautela no aguardo dos dados sobre as vendas no varejo durante o mês de outubro. Também serão divulgados os preços de importação, os estoques nas empresas e a preliminar do índice de confiança em novembro.

Na Europa, os índices refletem, hoje, os ganhos de ontem nos mercados norte-americanos. Com destaque para os bancos e empresas de commodities, o FTSE-100 da Bolsa de Londres subia 3,87%, enquanto o Xetra-DAX, da Bolsa de Frankfurt, aumentava 3,92%.

Os investidores também aguardam a reunião do G-20, que acontece neste final de semana. Há expectativa que alguma medida ou ação coordenada possa surgir do encontro para conter o desaquecimento da economia mundial.

O pregão de ontem foi de forte instabilidade tanto aqui quanto em Wall Street, mas depois de que o índice Dow Jones caiu mais de 3% perdendo o importante patamar dos 8 mil pontos, teve início uma disparada de compras, que resultou em alta de 6,67% para o índice no final do dia.

Por aqui, os investidores seguiram tal sinalização, puxando um ganho de 4,71% para o Ibovespa, que fechou aos 35.993 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 3,95%.

Na Ásia, a semana acabou de forma positiva para a maioria dos mercados. Tóquio ganhou 2,72%, e Hong Kong e Xangai aumentaram 2,43% e 3,05%, respectivamente. Já Seul teve leve baixa de 0,02%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.