Tamanho do texto

SÃO PAULO - Ao final de mais um pregão de elevada instabilidade, os contratos de juros futuros apontavam para baixo na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F). Além de acompanhar o ambiente externo e o preço do dólar, os agentes reagiram, também, a uma série de indicadores internos, como índices de inflação abaixo do esperado e as projeções do boletim Focus, do Banco Central.

Ao final do pregão, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento para janeiro de 2010 apontava baixa de 0,05 ponto percentual, para 15,11%. Janeiro 2011 fechou com perda de 0,03 ponto, para 15,94%. E janeiro 2012 apontava 16,11%, queda de 0,11 ponto.

Na ponta curta, dezembro de 2008 marcava 13,32%, queda de 0,08 ponto percentual. Já o DI para janeiro de 2009 recuou 0,08 ponto, para a 13,55%.

Até as 16h15, antes do ajuste final de posições, foram negociados 226.850 contratos, equivalentes a R$ 19,35 bilhões (US$ 8,49 bilhões). O vencimento de janeiro de 2010 foi o mais negociado, com 107.570 contratos, equivalentes a R$ 9,19 bilhões (US$ 4,03 bilhões).

Segundo o Banco Fator, a queda nos vencimentos reflete os dados de inflação e as projeções do Focus melhores do que o esperado.

O banco destaca que apesar da piora na previsão para o preço do dólar no final do ano, as expectativas inflacionárias contidas no Focus interromperam o movimento de piora das últimas semanas.

Pela sondagem do BC, a previsão para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no fechamento de 2008 recuou de 6,40%, para 6,39%, encerrando uma seqüência de cinco semanas seguidas de elevação. Para 2009, a estimativa permaneceu estável em 5,20%, seguindo quatro semanas de reajuste para cima.

No câmbio, o prognostico do dólar no encerramento de 2008 foi revisto de R$ 2,05, para R$ 2,10, na sétima semana de alta.

Outro fator que contribuiu para a menor pressão sobre as curvas foi a segunda prévia do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), que apresentou alta de 0,49%, contra 0,86% registrado em igual período de outubro. Segundo o Banco Fator, o resultado ficou abaixo das expectativas do mercado, e da previsão do próprio banco, que era avanço de 0,72%.

Também foi divulgado, hoje, o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S), que ganhou 0,56%, leve baixa sobre a leitura anterior de 0,54%.

Na gestão da dívida pública, o Tesouro Nacional realizou leilão de troca de Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Letras Financeiras do Tesouro (LFT). Todas as 300 mil LFTs ofertadas foram tomadas, movimentando R$ 1,101 bilhão. E de um total de 1 milhão de LTNs colocadas à disposição, 500 mil foram negociadas, com giro financeiro de R$ 460,52 milhões.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.