Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue operando em território negativo, amargando a correlação com o mercado de commodities. O bom desempenho dos bancos e das aéreas, contudo, limita as perdas do dia. Por volta das 10h40, o Ibovespa cedia 0,39%, aos 54.944 pontos, com giro financeiro em R$ 539 milhões.

Em Wall Street, o petróleo e outras matérias-primas em baixa impulsionavam as compras na volta do feriado. Com menos de 10 minutos de sessão, o Dow Jones avançava 1,59% e o Nasdaq subia 1,37%.

No câmbio, o dólar continuava ganhando valor de forma acentuada ante o real e testava preços não observados desde maio. Há pouco, a divisa era negociada a R$ 1,658 na venda, com acréscimo de 0,72%. A moeda americana também subia com força ante o euro e a libra.

Dentro do Ibovespa, as ações PN da Petrobras puxavam as perdas, com recuo de 1,49%, para R$ 33,70. Vale PNA perdia 1,52%, para R$ 36,93.

Segurando uma queda maior do índice, os bancos verificavam valorização, acompanhando os pares internacionais. Bradesco PN apresentava alta de 3,08%, para R$ 30,39. Itaú PN subia 2,56%, a R$ 31,24, e Banco do Brasil ON aumentava 2,20%, saindo a R$ 23,61.

Com a baixa no preço do óleo, as aéreas voltam a ser destaque. TAM PN tinha elevação de 5,26%, para R$ 34,00, Gol PN avançava 5,40%, a R$ 15,80.

As ações ON da Gafisa seguiam em alta, de 2,95%, cotadas a R$ 26,15. Ontem, a empresa fechou a compra de 60% da Tenda, empresa que tem foco no segmento de baixa renda. As ações ON da Tenda devolviam parte dos ganhos de mais de 20% verificados ontem - a queda era de 1,30%, a R$ 4,51.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.