Tamanho do texto

SÃO PAULO - A melhora de humor no mercado externo estimulou um pregão de realização de lucros no mercado de juros futuros nesta quinta-feira. Depois de três dias perdendo prêmio de risco, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento para janeiro de 2010, o mais líquido, fechou com alta de 0,09 ponto, a 9,79%, na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F).

O vencimento para janeiro de 2011 ganhou 0,08 ponto, a 10,39%. E janeiro 2012 apontava 10,81%, ganho de 0,11 ponto.

Na ponta curta, o DI para maio subiu 0,01 ponto, para 11,09%. O contrato para junho ganhou 0,04 ponto, a 10,54%. E julho de 2009 acumulou 0,04 ponto, projetando 10,26%.

Até as 16h15, antes do ajuste final de posições, foram negociados 666.700 contratos, equivalentes a R$ 61,24 bilhões (US$ 26,74 bilhões). O vencimento para janeiro de 2010 foi o mais negociado, com 360.670 contratos, equivalentes a R$ 33,64 bilhões (US$ 14,69 bilhões).

Segundo o vice-presidente de tesouraria do banco WestLB, Ures Folchini, além do espaço para correção, o pano de fundo para o aumento nos prêmios de risco é a melhora de percepção quanto à economia mundial.

De acordo com o especialista, o ambiente de crise arrefeceu um pouco nas últimas semanas, seguindo as medidas anunciadas nos Estados Unidos para sanear os bancos.

O que acontece na reunião do G-20, segundo o tesoureiro, também surpreende, pois há, de fato, uma coordenação entre os países na tomada de ações para combater os problemas que assolam a economia mundial.

Para o mercado de taxas futuras, explica o especialista, a formação de tal cenário significa menor necessidade de corte de juros. "Todo mundo conhece o conservadorismo do nosso Banco Central. Se o colegiado perceber sinais de melhora na economia, pode diminuir o ritmo de corte de juros."
Na gestão da dívida, o Tesouro Nacional vendeu todo o lote de 1,5 milhão de Letras do Tesouro Nacional (LTN) que colocou à venda, obtendo R$ 1,31 bilhão. Também foram vendidas 1 milhão de Letras Financeiras do Tesouro (LFT), a R$ 3,84 bilhões. Outras 610 mil Notas do Tesouro Nacional Série F (NTN-F) foram colocadas, movimentando R$ 587 milhões.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.