Tamanho do texto

Ministro pediu ao ministro das Finanças da Coreia do Sul para que o fundo soberano do país asiático aumente seus investimentos

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, pediu ao ministro das Finanças da Coreia do Sul, Yoon Jeung-hyun, para que o fundo soberano do país asiático aumente seus investimentos nos títulos denominados em real, durante um encontro na cidade portuária de Busan, na Coreia, à margem da reunião do G-20, afirmou o Ministério de Estratégia e Finanças sul-coreano em um comunicado. "O Brasil pediu que o Korea Investment Corp. expanda seu investimento nos títulos denominados em reais e compartilhe as experiências operacionais (do fundo soberano)", disse o ministério.

Os dois ministros partilham a opinião de que a economia do Brasil entrou em um ciclo de crescimento "forte" após superar com sucesso a crise financeira global, enquanto a economia da Coreia também está mostrando uma "recuperação rápida", auxiliada por políticas rápidas e agressivas adotadas pelo governo durante a crise, destacou o comunicado. Ainda assim, tendo em vista as incertezas, tais como as potenciais altas nos preços das matérias primas e a continuidade das mudanças políticas pelas grandes economias, o ministro sul-coreano salientou, durante o encontro, que as nações devem ficar alertas.

O Brasil expressou preocupações de que a "iniciativa coreana" para pressionar pelo estabelecimento de uma rede de segurança financeira global possa se tornar um "substituto" para as reservas cambiais. Mas o país asiático salientou que isso deve ser visto como um "complemento" para as reservas. As duas nações continuarão a cooperar para fazer avançar as reformas estruturais de instituições financeiras internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI), a fim de refletir uma voz de desenvolvimento maior e o status avançado dos países emergentes, acrescentou o comunicado. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.