Tamanho do texto

Brasília, 12 - O governador de Mato Grosso, Blairo Maggi (PR), buscará recursos extras do orçamento diretamente nos Ministérios da Casa Civil e do Planejamento para atender à demanda de produtores de milho e soja de seu Estado. Uma comitiva formada pelos sojicultores e parlamentares, que contou com o reforço do governador, solicitou esta tarde ao ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, que providencie a remoção de 500 mil toneladas de milho do Estado e que realize mais um leilão de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro) no volume de 500 mil toneladas ainda este ano.

Na reunião, segundo participantes, Stephanes teria informado que não dispõe mais de recursos para realizar as operações.

"O ministro sabe dar a importância ao tema, mas disse que não possui margem orçamentária", disse o governador. "Reconhecemos que o trabalho realizado até aqui foi eficiente, mas não é suficiente", continuou. Por isso, Maggi informou à Agência Estado que buscará esses recursos em outras Pastas. "Temos de catar esse dinheiro em outro lugar."

Para o presidente da Associação dos produtores de Soja do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), Glauber Silveira, cabe ao governo a transferência do produto em função da falta de infraestrutura do Estado. "Enquanto não houver logística, o governo terá de dar auxílio", considerou. Ele enfatizou que o Mato Grosso é o Estado com melhores condições do País para a produção de grãos, mas peca pela falta de estradas em condições e hidrovias. "É preciso que o governador converse com a ministra Dilma (Rousseff, Casa Civil) e com o ministro Paulo Bernardo (Planejamento) para atender especialmente aos produtores da região norte do Estado", comentou.

Com o excesso de produção de milho no Estado, os armazéns estão cheios do grãos e há preocupação por parte dos produtores em relação à falta de espaço para guardar a soja que começará a ser colhida. O levantamento da Aprosoja indica que 500 mil toneladas de milho precisam ser liberadas dos armazéns, das quais 300 mil t em caráter emergencial. "O Estado vem produzindo 8,2 milhões de toneladas de milho por ano", ressaltou o senador Gilberto Goellner (DEM-MT).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.