Tamanho do texto

SÃO PAULO - A combinação de aumento das receitas com redução de despesas fez a Redecard se manter na trilha do lucro no terceiro trimestre. A empresa de meios eletrônicos de pagamento, credenciadora de lojas para os cartões MasterCard, teve no período um lucro líquido de R$ 333 milhões, contra R$ 281,8 milhões em igual período do ano passado.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577432548&_c_=MiGComponente_C

"Este resultado é uma combinação do crescimento da receita operacional líquida e do comportamento favorável dos custos totais dos serviços prestados e das despesas operacionais", comentou a companhia em relatório enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira.

Entre julho e setembro, a Redecard teve uma receita operacional líquida de R$ 755,5 milhões, um aumento de 15,8% ante o obtido um ano antes.

A geração de caixa --medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ajustado-- foi de R$ 533,5 milhões, ante R$ 454,3 milhões em igual intervalo de 2008, com um avanço de 17,4%.

Pelo lado dos custos de serviços prestados e despesas operacionais, o crescimento foi de 5,3% no período, numa velocidade menor do que o incremento na quantidade de transações com cartões de débito e de crédito, a principal fonte de receitas da companhia, que evoluiu 14%.

"Esta melhoria de produtividade foi obtida por meio de mudanças nos processos, de renegociações de preços com fornecedores e de ganho de escala", segundo a companhia.

Em meio às discussões de órgãos reguladores, que querem maior concorrência entre as empresas credenciadores, mercado hoje dominado por Redecard e VisaNet, a companhia informou que está procurando posicionar-se como empresa de captura independente.

Leia mais sobre Redecard

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.