Tamanho do texto

Rio de Janeiro, 27 mar (EFE).- A Embraer teve queda de 63,8% em seus lucros no ano passado em relação a 2007, totalizando R$ 428,8 milhões, informou hoje a empresa.

A redução dos lucros, explicada pela abrupta queda de pedidos por causa da crise mundial, levou a empresa a acumular dois meses consecutivos de perdas.

No último trimestre de 2008, a fabricante de aviões registrou perdas líquidas de R$ 40,6 milhões. No mesmo do ano anterior, a Embraer teve lucro de R$ 399,7 milhões.

No total do ano, a receita líquida chegou a R$ 11,746 bilhões, soma resultante da entrega de 204 aeronaves, 20,7% a mais do que em 2007 e a maior quantidade de aviões já entregue pela empresa em apenas um ano.

Seu resultado antes de impostos, juros, depreciação e amortizações (Ebitda) apresentou lucro de R$ 1,499 bilhão.

Os pedidos firmes em carteira no trimestre final de 2008 somaram US$ 20,9 bilhões, queda do 3,2% em relação aos três meses anteriores, "já refletindo os impactos da crise econômica mundial iniciada em setembro de 2008", segundo o comunicado divulgado pela Embraer.

A forte queda nas vendas devido à crise foi o argumento usado pela empresa para explicar a demissão de mais de quatro mil trabalhadores, cerca de 20% do quadro de funcionários, no mês passado.

Líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 120 assentos, a Embraer explicou que precisa ajustar sua produção à "realidade" do mercado internacional, que representa 90% de sua carteira de pedidos.

A decisão foi muito criticada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o qual pediu explicações aos diretores da empresa já que, nos últimos meses, a Embraer recebeu financiamento público por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). EFE mp/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.