Tamanho do texto

A Coca-Cola anunciou nesta terça-feira um lucro líquido de US$ 1,92 bilhão no terceiro trimestre, resultado praticamente estável, com ganho de US$ 0,81 por ação, contra US$ 1,89 bilhão, ou US$ 0,81 por ação, no mesmo período do ano anterior.

De acordo com o "New York Times", o lucro veio menos de 1% menor do que o registrado no terceiro trimestre do ano passado e dentro da previsão dos analistas.

Excluindo encargos, a Coca-Cola lucrou US$ 0,82 por ação. A receita operacional líquida caiu 4%, para US$ 8,04 bilhões, abaixo da estimativa média de analistas de US$ 8,11 bilhões.

As vendas totais por volume subiram 2%, após avançarem 4% no segundo trimestre e 2% no primeiro.

Regiões

O crescimento da companhia nos mercados em desenvolvimento, como Índia e China, está ajudando-a a resistir a uma desaceleração nos Estados Unidos.

O volume no terceiro trimestre aumentou 7% na América Latina, 6% na região do Pacífico e 2% na África e Eurásia.

Na Europa, o volume recuou 2%, enquanto na América do Norte encolheu 4%.

Concorrência

A rivalidade da Coca-Cola com a PepsiCo tomou nova direção neste verão, quando a segunda maior fabricante de refrigerantes do mundo informou que irá adquirir suas duas maiores engarrafadoras.

O acordo de US$ 7,8 bilhões levou analistas a se perguntarem se a Coca-Cola pode eventualmente seguir o exemplo para eliminar uma vantagem competitiva. Desde então, o presidente-executivo da companhia, Muhtar Kent, repetidamente expressou seu compromisso com o modelo de franquia, através do qual a Coca-Cola vende bebidas apenas para engarrafadores que embalam e vendem os produtos.

A empresa informou que está a caminho de atingir US$ 500 milhões em economias anualizadas até o final de 2011, com planos de registrar mais da metade das economias até o final de 2009.

(Com informações da Reuters, AFP e Agência Estado)

Leia mais sobre Coca-Cola

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.