Tamanho do texto

São Paulo, 13 - A multinacional norte-americana Cargill anunciou hoje que o lucro líquido da empresa no segundo trimestre fiscal, encerrado em 30 de novembro, avançou 25% para US$ 1,19 bilhão, contra US$ 954 milhões registrados em igual período do ano passado. A empresa é a líder mundial em agronegócio e uma das maiores empresas dos Estados Unidos do setor privado.

A companhia informou que o avanço resultou dos ganhos contínuos apurados no segmento de fertilizantes, em especial, com a contribuição "significativa" da Mosaic, empresa da qual a Cargill é a maior acionista. Segundo a Cargill, sem a Mosaic, os resultados da empresa apresentam queda "moderada". A empresa não informa os números sobre a receita.

O presidente e chefe executivo da Cargill, Greg Page, afirmou que a empresa está se preparando para o ano de maneira "muito mais cuidadosa" sobre os custos e despesas, assim como sobre as escolhas e riscos no agronegócio que a empresa poderá tomar. Mas, segundo ele, a natureza de seus produtos e serviços, a diversidade dos negócios da companhia e disciplina financeira "podem proporcionar elasticidade às operações".

O executivo afirmou que o foco da Cargill está nos fundamentos de mercado e que o gerenciamento de risco permite à companhia "trabalhar de forma segura em meio a condições voláteis". Os negócios da Cargill estão distribuídos por toda a cadeia, desde o segmento de nutrição animal até serviços financeiros.

A Mosaic, da qual a Cargill vendeu parte das ações em 2004, através de oferta pública, informou na semana passada que o lucro líquido da companhia mais que dobrou com o aumento dos preços e vendas, um movimento que ocorreu a despeito da redução no volume vendido e do valor dos estoques. Na ocasião, a Mosaic projetou resultados mais fracos no atual trimestre, por conta da rápida deterioração das condições do mercado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.