Tamanho do texto

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou hoje que só será possível pensar em uma revisão dos preços dos combustíveis no Brasil em razão da redução do preço internacional do petróleo quando este se estabilizar. Quando o (preço do) petróleo aumentou, desordenadamente, para US$ 145,00 o barril, não houve elevação do preço aqui.

Portanto, quando baixa, agora, é preciso que se tenha calma, para que a Petrobras examine com cuidado esses números todos", afirmou. No fim da semana passada, a cotação internacional do petróleo estava em torno de US$ 41,00 o barril.

O ministro disse acreditar que chegará um momento em que o preço se estabilizará. "É nesse momento que a Petrobrás terá de se manifestar. Mas, enquanto o preço estiver subindo e descendo, é cedo. Além do mais, os preços aqui não sobem há três anos. Por que baixar agora?", disse o ministro. Ao ser lembrado de que, no ano passado, houve aumento no preço dos combustíveis no País, o ministro afirmou: "No ano passado, não foi aumento. Foi uma pequena compensação, e o consumidor sequer pagou."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.