Tamanho do texto

Washington, 25 set (EFE). Os líderes do Congresso dos Estados Unidos suspenderam esta noite sua última tentativa de negociação do pacote de resgate para a crise financeira, em meio ao caos gerado pela postura discrepante dos republicanos, e decidiram retomar os contatos nesta sexta-feira, mas sem sinais de um acordo.

Na saída da última reunião de hoje no Congresso, o líder da maioria do Senado, o democrata Harry Reid, lamentou os poucos progressos alcançados até o momento.

"Sinceramente, não aconteceu nada nas últimas horas que possa nos ajudar no processo", afirmou.

Os congressistas decidiram retomar a negociação na sexta-feira às 11h30 locais (12h30 de Brasília), em uma tentativa de última hora de acercar posturas sobre o pacote que o Governo apresentou para livrar os bancos da dívida que intoxica suas contas, e que representará o desembolso de US$ 700 bilhões.

Supostamente, o Congresso entrava na sexta-feira em um recesso até as eleições de 4 de novembro, mas agora prolongará seus trabalhos para acordar uma iniciativa pactuada que reduza os efeitos da pior crise financeira no país desde a Grande Depressão de 1929.

A proposta do Governo conta com a dura oposição de um grupo de republicanos que se nega a autorizar uma intervenção estatal deste calibre, que em sua opinião seria mais próxima a um regime socialista do que a uma economia que abraça o livre mercado, como a americana.

A aparição abrupta deste grupo de republicanos truncou todo o otimismo que tinha aparecido na quinta-feira com a assinatura de um princípio de acordo entre um grupo de líderes dos dois partidos, e transformou em fracasso a reunião auspiciada pelo presidente George W. Bush na Casa Branca. EFE pgp/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.