Tamanho do texto

O Tribunal de Comércio de Paris anunciou nesta terça-feira a decisão de aplicar o plano de reestruturação dos proprietários da Maison Christian Lacroix, que prevê o fechamento da maior parte das atividades e a supressão de 100 postos de trabalho.

A decisão judicial, anunciada nesta terça-feira, obriga ao fechamento do departamento de alta-costura da emblemática casa de moda, sob administração judicial desde junho passado.

O plano de reestruturação do grupo Falic, proprietário da Maison, prevê a supressão da maior parte dos empregos, nos setores de alta-costura e prêt-à-porter.

Apenas doze empregados deverão permanecer em atividade nos setores de acessórios e perfumes da Casa.

Criada em 1987 com o apoio do número um mundial do luxo LVMH que a vendeu em 2005 ao grupo americano Falic, especializado em duty free, a Christian Lacroix registrou uma perda de 10 milhões de euros em 2008 para uma cifra de negócios de 30 milhões de euros.

A Maison havia declarado moratória, golpeada pela crise financeira que afeta de maneira significativa o setor de luxo.

Christian Lacroix, natural de Arles, sul da França, não estava presente na audiência, e ao ser contactado pela AFP, não quis comentar a decisão judicial.

ger.bur.sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.