Tamanho do texto

Caixa Econômica Federal tem a menor tarifa entre sete bancos, com taxa de 7,15% ao mês, segundo pesquisa do Procon-SP

As taxas médias de juros do cheque especial tiveram leve aumento em outubro, em comparação com o mês anterior. Já os juros do empréstimo pessoal ficaram estáveis, segundo dados divulgados pelo Procon-SP nesta sexta-feira.

No cheque especial, a taxa média foi de 9,11% ao mês em outubro, ante 9,10% a.m. em setembro. Das sete instituições pesquisadas, o banco Safra tem a taxa mais alta de juros (12,30% a.m.) e a Caixa Econômica Federal, a menor (7,15% a.m.).

A taxa média de juros para o empréstimo pessoal ficou estável em outubro, em 5,35% a.m.. A menor tarifa também fica com a Caixa Econômica Federal (4,78%), enquanto o Itaú tem os juros mais altos (6,02%).

Segundo o Procon, "para o consumidor final as taxas continuam altas e a contratação de empréstimos continua sendo uma operação arriscada, se não for bem planejada". A instituição destaca ainda que apesar da inadimplência estar controlada, "a parcela da renda do consumidor destinada ao pagamento de juros vem aumentando consideravelmente, fruto de financiamentos cada vez mais longos. A cautela deve ser maior ainda na utilização do rotativo do cartão de crédito”.

TAXAS DE JUROS AO MÊS EM OUTUBRO

CHEQUE ESPECIAL
Banco do Brasil - 7,95%
Bradesco - 8,40%
Caixa Econômica Federal - 7,15%
HSBC - 9,55%
Itaú Unibanco - 8,75%
Santander - 9,66%
Safra - 12,30%

EMPRÉSTIMO PESSOAL
Banco do Brasil - 5,28%
Bradesco - 5,50%
Caixa Econômica Federal - 4,78%
HSBC - 4,81%
Itaú Unibanco - 6,02%
Real Santander - 5,63%
Safra - 5,40%

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.