Tamanho do texto

Taxa média cobrada sobre o cheque especial atingiu 185,4% anuais em maio

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel, informou que a taxa média cobrada sobre o cheque especial atingiu 185,4% anuais em maio, a mais alta desde abril de 1999 (193,7%). Ele informou ainda que a taxa média de juros, que ficou em 40% ao ano, foi a mais elevada desde fevereiro de 2009, quando ficou em 41,3%.

Maciel lembrou que a elevação do juro ao consumidor bancário reflete a trajetória de alta da taxa básica de juros Selic, que cresceu 1,5 ponto percentual desde janeiro de 2011, para 12,25% anuais. Junho Parciais relativas aos primeiros nove dias úteis de junho apontam que as taxas de juros mantiveram a trajetória de expansão do semestre.

Até o dia 13, a taxa geral de juros subia a 40,5% ao ano, e o volume global de crédito crescia 1,4% sobre período igual de maio, segundo o BC. O juro médio para pessoas físicas crescia 0,8 ponto percentual para 47,6% anuais, em junho até dia 13.

E o custo do crédito a empresas crescia 0,3 ponto sobre maio, para 31,4% ao ano. O spread geral subia 0,8 ponto para 28,7%. As concessões médias diárias de crédito estavam recuando 4,5% sobre maio, segundo o BC. No mês passado, esse indicador mostrou queda de 5,3% sobre abril.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.