Tamanho do texto

Governo japonês não alcançou a meta esperada de plano para administrar dívida de cerca de US$ 10 trilhões

Sobrevivente em área devastada por tsunami em Miyagi, no Japão, após terremoto, em março: economia pode ter mais uma década perdida
The New York Times
Sobrevivente em área devastada por tsunami em Miyagi, no Japão, após terremoto, em março: economia pode ter mais uma década perdida
O Japão pode enfrentar uma terceira década "perdida" de baixo crescimento econômico que o deixará em situação difícil para reduzir o maior endividamento entre os países desenvolvidos, alertou a Moody's nesta segunda-feira.

A agência de classificação de risco repreendeu o fato de o governo não alcançar a meta que se impôs, de anunciar até 20 de junho um plano de longo prazo para lidar com a dívida, sugerindo que está chegando perto de cortar a nota do Japão.

O país esteve estagnado em boa parte das últimas duas décadas, caindo da segunda para a terceira posição no ranking das maiores economias do mundo e atingindo cerca de US$ 10 trilhões em dívida à medida que tentava estimular o crescimento.

O terremoto seguido de tsunami em março deve aumentar a dívida, com gastos do governo na reconstrução das áreas afetadas.

"Embora o Japão deva ter uma recuperação em forma de V mais no final deste ano, frente ao terremoto de 11 de março, o crescimento subsequente pode entrar em ritmo lento", apontou a Moody's em nota.

"Não é inconcebível que o país tenha uma terceira década perdida de crescimento."

Leia também:

Japão deve elevar impostos para financiar reconstrução

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.