Tamanho do texto

Levantamento do Ibre-FGV aponta que a média de aumento no preço desses itens foi de 4,82%

selo

Dos nove itens mais presentes no tradicional cardápio de Páscoa, sete tiveram redução de preços ou subiram menos do que o IPC-10 (5,47%) entre abril de 2011 e março de 2012, segundo levantamento feito pelo economista André Braz, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV).

Leia também: FGV: ovo de Páscoa fica, em média, 8,96% mais caro

No período, a média de aumento no preço desses itens foi de 4,82%, puxada pelo bacalhau, que subiu 8,88%. Refrigerantes e água mineral vieram a seguir, com aumento de 8,50%. Na ponta oposta, a couve foi o item que apresentou maior recuo de preço, com queda de 7,75%, seguida por azeite (-5,26%) e azeitona em conserva (-1,25%).

O vinho foi o produto que teve menor aumento (0,06%), seguido por bombons e chocolates (0,63%), batata inglesa (2,36%) e pescados frescos (5,35%), todos com altas inferiores à inflação.

Segundo Braz, isso mostra que não houve aumento real para a média dos itens de Páscoa. A FGV analisou nove itens, dos quais três apresentaram queda nos preços, quatro subiram menos do que a inflação e dois superaram a variação do IPC-10 nos 12 meses encerrados em março.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.