Tamanho do texto

Pelo menos 120 mil pessoas protestaram neste sábado, no centro de Dublin, contra as medidas de austeridade adotadas pelo governo irlandês para enfrentar a crise econômica.

Professores, policiais e outras categorias de funcionários públicos participaram em massa do protesto, que ocupou o centro da capital irlandesa.

A manifestação foi "o primeiro passo de uma campanha contínua de ações", disse David Begg, secretário-geral da ICTU, a principal central de sindicatos da Irlanda e organizadora da passeata.

O ato protestou principalmente contra a introdução de uma nova contribuição social sobre os salários de cerca de 350 mil funcionários, para financiar as aposentadorias.

Com a medida, o governo pretende poupar cerca de 1,4 bilhão de euros em 2009.

O governo em Dublin reconheceu neste sábado, em um comunicado, que as medidas adotadas são "difíceis e, em certos casos, dolorosas", mas destacou que "também são necessárias e justas".

O ICTU afirma que a decisão "é injusta pelo fato de que privilegia a estabilização das finanças públicas em detrimento da renovação econômica e da manutenção dos empregos".

ab/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.