Tamanho do texto

GENEBRA (Reuters) - O Irã, que no mês passado intensificou seus esforços para se unir à Organização Mundial do Comércio (OMC), espera aderir ao organismo global até 2017, afirmou nesta quarta-feira o ministro do Comércio iraniano, Mehdi Ghazanfari. A candidatura do Irã para se unir à OMC, cujo sistema de consenso dá a cada membro o poder de veto sobre as decisões, está bloqueada devido às preocupações do Ocidente com o programa nuclear do país islâmico.

Mas os Estados Unidos retiraram suas objeções às negociações de acesso em 2005, e o Irã enviou à OMC um memorando sobre suas políticas de comércio -- que formariam as bases das negociações -- no fim do mês passado.

"Se pensamos sobre o ponto de vista econômico, acho que entre cinco e sete anos (a contar desde agora)", disse Ghazanfari à imprensa durante uma conferência da OMC ao ser questionado sobre quando esperava que o país aderisse à organização.

Suas palavras deixaram claro a possibilidade de que a política continue representando um obstáculo. Mas ele não quis fazer comentários sobre o impacto do programa nuclear em negociações futuras, sinalizando que o Ministério do Comércio iraniano continuaria as negociações da OMC do ponto de vista do comércio.

Ele também não disse se o Irã estava disposto a cancelar o boicote comercial a Israel, integrante da OMC -- algo que teria de fazer segundo a norma de não discriminação da entidade --, dizendo que esse era um tema de negociações futuras.

Ghazanfari disse que o próximo passo será que os membros da OMC formem um grupo de trabalho e designem um presidente para conduzir as negociações. O ministro espera que o grupo de trabalho se reúna em um ou dois meses.

(Reportagem de Jonathan Lynn)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas