Tamanho do texto

SÃO PAULO - A quarta-feira reserva os eventos mais importantes da agenda doméstica e externa

. Por aqui, o dia começa com a segunda prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M). Na sequencia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresenta a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15). As estimativas sugerem que a prévia da inflação oficial ficará entre 0,50% a 0,60%. Por volta da 12h30, o Banco Central (BC) apresenta o fluxo cambial semanal e também divulga o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) referente ao mês de agosto de 2010. À noite, o Comitê de Política Monetária (Copom), do BC, divulga sua decisão de política monetária. A expectativa é de estabilidade do juro básico em 10,75% pela segunda reunião consecutiva. Vale lembrar que o juro básico começou o ano em 8,75%, subiu 0,75 ponto em abril, outro 0,75 ponto em junho e mais 0,5 ponto em julho. No mercado americano, atenção ao Livro Bege do Federal Reserve (Fed), banco central americano, um compilado sobre o comportamento da atividade econômica. Na parte da noite, a China apresenta o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, as vendas no varejo, produção industrial, inflação e crescimento referentes ao mês de setembro. A reação a esses dados fica para o pregão de quinta-feira. No campo corporativo, a Natura apresenta resultados por aqui. Na agenda externa, saem Morgan Stanley, Wells Fargo, Boeing, BlackRock, eBay e US Airways. Na quinta-feira, além da reação aos números da China, os agentes também assimilam a decisão do Copom e conhecem indicadores de atividade na zona do euro e a taxa de desemprego no Brasil. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.