Tamanho do texto

Inflação oficial ficou praticamente estável em relação a junho; em 12 meses, alta é de 6,87%

A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), subiu 0,16% em julho, praticamente estável em relação à taxa de 0,15% observada um mês antes. Em julho de 2010 o indicador havia registrado alta de 0,01%. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No acumulado em 12 meses, a inflação acelerou para 6,87% – maior taxa desde junho de 2005 (7,27%) para esta base de comparação. Em junho, a variação em 12 meses ficou em 6,71%. O resultado de julho ultrapassa o teto da meta de inflação estipulada pelo governo, que é de 6,5%. O centro da meta é de 4,5% para 2011, com tolerância de dois pontos porcentuais acima ou abaixo deste valor.

"Isso acontece porque nós abandonamos o resultado de julho de 2010, de 0,01%, e acrescentamos o resultado de 0,16% de julho deste ano", explicou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do IBGE. "O perfil da inflação nestes últimos 12 meses é bastante diferente. Quase todos os grupos tiveram recuo nos preços, com exceção dos combustíveis. O combustível aumentou, sobretudo o etanol, e foi o que fez com que a inflação ficasse quase no mesmo patamar do mês anterior."

De janeiro a julho deste ano o índice, somou alta de 4,04%, superando o crescimento de 3,10% verificada em igual período do ano passado.

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) apresentou variação zero em julho, ante alta de 0,22% em junho, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado, até o mês passado, o índice acumula altas de 3,70% no ano e de 6,87% em 12 meses.

O INPC mede a variação dos preços para as famílias com renda de um a seis salários mínimos e chefiadas por assalariados.

( Com agências )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas