Tamanho do texto

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do Japão caiu 1,1% em setembro frente ao mesmo mês de 2009

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do Japão caiu 1,1% em setembro frente ao mesmo período de 2009, marcando assim 19 meses consecutivos de deflação, informou nesta sexta-feira o Governo japonês.

O indicador, que exclui os alimentos frescos por sua excessiva volatilidade, se manteve em setembro em 99,1 pontos a respeito da base de 100 fixada em 2005, segundo os dados preliminares divulgados pelo Ministério do Interior e Comunicações.

O descenso anualizado do IPC é um pouco superior às previsões dos analistas consultados por meios de comunicação como a agência local "Kyodo", que tinham calculado uma queda de 1%. Com relação ao mês de agosto, os preços subiram um décimo no Japão durante o mês de setembro.

Em Tóquio, onde a análise dos preços corresponde ao mês de outubro, o IPC caiu 0,5% anualizado, abaixo das previsões dos analistas, que calculavam um retrocesso de 0,8%. Os preços na área metropolitana da capital são considerados um indicador avançado da evolução dos preços em todo o país.

A economia do Japão, que cresceu 1,5% entre abril e junho, se encontra afetada por uma persistente deflação, que representa um dos grandes lastros para a recuperação.

O Banco do Japão (BOJ), que desde este mês adotou uma taxa de juros virtualmente em zero, espera que a inflação retorne à economia japonesa a partir do ano fiscal 2011, que começa no próximo abril. O BOJ previu nesta quinta-feira que o IPC terá um crescimento negativo de 0,4% no atual ano fiscal, mas um aumento de um décimo em 2011 e cresça 0,6% em 2012.

A entidade indicou, em relatório sobre a atividade econômica e os preços, que o Índice de Preços ao Consumidor seguirá caindo durante este ano, mas que seu ritmo de queda irá diminuir paulatinamente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.