Tamanho do texto

Pagamentos efetivos realizados entre janeiro e maio dão prioridade ao PAC, com um crescimento de 37%, para R$ 9,802 bilhões

Os investimentos totais do governo federal cresceram 1% entre janeiro e maio deste ano, na comparação com o mesmo período de 2010, passando de R$ 16,7 bilhões para R$ 16,9 bilhões. O ritmo da variação, que chegou a subir 85% em janeiro, manteve o movimento de queda, segundo aponta o Tesouro Nacional.

Nos pagamentos efetivos a obras e serviços, o governo continua dando prioridade ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O desembolso mantém ritmo de expansão. Entre janeiro e maio, os investimentos do PAC cresceram 37%, para R$ 9,802 bilhões contra R$ 7,18 bilhões em intervalo semelhante anterior.

O Tesouro informa ainda que do total de R$ 16,9 bilhões em investimentos pagos, somente R$ 1,812 bilhão são relativos a despesas efetivas do governo federal em 2011. Com isso, subiu a R$ 15,058 bilhões os pagamentos relativos a restos a pagar, ou seja, obras e serviços empenhados em exercícios anteriores, cujo vencimento das faturas ocorreu no início deste ano.

Veja também:

- Superávit primário do governo central cai para R$ 4,1 bi em maio
- PAC busca estimular eficiência produtiva, diz Tombini

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.