Tamanho do texto

Em meio a uma extensa agenda de divulgação de indicadores econômico-financeiros, analistas e investidores continuarão atentos, nesta semana, às atividades dos poderes Executivo e Legislativo dos EUA. Na quarta-feira, o Senado deve votar o pacote de estímulo econômico já aprovado pela Câmara dos Representantes (o valor total pode chegar perto dos US$ 900 bilhões).

Os movimentos do governo Barack Obama em relação ao sistema bancário também serão monitorados de perto.

Na semana passada, surgiu a informação de que Obama poderia criar uma solução que dividiria o sistema em uma parte "boa" e outra "ruim. O governo assumiria a parte "estragada", deixando, assim, as instituições financeiras livres para emprestar e, com isso, estimular a economia.

Outro benefício seria a estabilização do sistema, uma vez que as dúvidas sobre a solvência de várias instituições, ao menos em tese, desapareceriam. Na agenda americana da semana, destaque para o relatório de janeiro do mercado de trabalho, que sai sexta-feira. A expectativa dos analistas é de que 500 mil vagas tenham sido fechadas no mês, o que levaria a taxa de desemprego para 7,5% (ante 7,2% em dezembro).

No Brasil, a informação mais aguardada é o IPCA também de janeiro. Na média, os analistas esperam uma variação positiva de 0,40%. O IPCA é o índice que serve de referência para o regime de metas de inflação - 4,5%, com margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.