Tamanho do texto

Fevereiro foi o quarto mês consecutivo em que o indicador teve alta, segundo Federação

selo

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) paulistanas, índice medido pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), subiu 7,1% em fevereiro na comparação com o mês anterior, atingindo 150,3 pontos, recorde da série histórica iniciada em agosto de 2009. O resultado foi puxado pela intenção de consumo de bens duráveis, cujo índice apresentou alta de 17,3%, para 157,4 pontos, em fevereiro ante janeiro. Em uma escala de 0 a 200 pontos, o indicador indica otimismo quando fica acima dos 100 pontos.

Fevereiro foi o quarto mês consecutivo de alta no indicador de Intenção de Consumo das Famílias. Além dos duráveis, os outros seis subíndices que compõem o ICF apresentaram alta, porém mais discretas, em fevereiro sobre o mês anterior: acesso ao crédito (7,3%), emprego atual (6,3%), perspectiva de consumo (5,9%), renda atual (5,7%), perspectiva profissional (5,4%) e nível de consumo atual (1%).

De acordo com a Fecomercio-SP, o resultado do ICF reforça que o momento econômico do País é de crescimento. Para a entidade, as famílias de baixa renda são as que mais se beneficiam do aumento da massa salarial e do emprego. "Os motivos apontados para esta elevação continuam em trajetória positiva, o que deve manter a tendência de elevação do indicador nos próximos meses", disse a FecomercioSP, em nota.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.