Tamanho do texto

A inflação no varejo, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), apresentou elevação de preços mais intensa ou deflação mais fraca em seis das sete capitais pesquisadas para cálculo do índice, na passagem do dado fechado de setembro para a primeira leitura do IPC-S em outubro. A única cidade a apresentar deflação mais forte de preços foi Brasília, de -0,15% para -0,17%, no período.

Já a inflação na cidade de São Paulo apresentou aceleração, no âmbito do IPC-S. Segundo a FGV, os preços na capital paulista subiram 0,35% na primeira prévia deste mês do índice, medida até o dia 7 de outubro, em comparação com a alta de 0,10% apurada para o indicador no dado fechado do mês passado.

Além de São Paulo, houve quedas mais fracas e acelerações de preços, no período, em Belo Horizonte (de 0,20% para 0,26%); Rio de Janeiro (de -0,22% para 0,18%); Recife (de -0,43% para -0,21%); Porto Alegre (de -0,19% para -0,13%) e Salvador (de -0,59% para -0,32%).

Embora todas as cidades contribuam para a formação do IPC-S, a inflação na cidade de São Paulo é a de maior peso no cálculo do índice, que mostrou fim de queda de preços - de -0,09% para 0,16% - na passagem do dado fechado de setembro para a primeira prévia de outubro, conforme anunciado ontem pela FGV.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.