Tamanho do texto

IGP-M passou de 1,15% em setembro para 1,01% em outubro; devido a menor alta de preços no atacado e no setor de construção

A inflação medida pelo IGP-M recuou para 1,01% em outubro, ante variação de 1,15% no mês anterior, devido à desaceleração da alta de preços no atacado e na construção. Até outubro, o indicador acumula  inflação de 8,98% e 8,81% em doze meses. O IGP-M, calculado pela Fundação Getúlio Vargas, é muito usado para reajustar contratos de aluguel no País.

Os preços no atacado, medido pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) desacelerou para 1,30% em outubro, em comparação com 1,60% em setembro.

O IPA agrícola subiu 4,70% em outubro, ante 4,56% antes. O IPA industrial desacelerou para 0,19% neste mês, comparado a 0,67%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,56% em outubro, em relação com 0,34% em setembro. Seis dos sete grupos componentes do índice apresentaram acréscimos em suas taxas de variação, com destaque para Alimentação (0,56% para 1,23% em outubro).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve variação de 0,15% em outubro, comparado a 0,20% em setembro.

O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.