Tamanho do texto

Em relatório, consultoria Rosenberg e Associados projeta elevação dos preços nos principais indicadores

O movimento de queda nos preços observado nos últimos três meses está próximo do fim. Em relatório semanal, divulgado nesta sexta-feira, a consultoria Rosenberg e Associados aponta que a inflação deve retomar a trajetória a partir dos resultados de agosto. A tendência é observada para os três principais índices: IPCA, IPC-Fipe e IGP-M.

Após sofrer uma brusca queda entre maio e junho – e seguir perto da estabilidade em julho -, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a chamada inflação oficial, deve acelerar em agosto. A pressão virá do grupo transportes, segundo a consultoria. “Esperamos uma retomada dos preços, com a queda menor dos alimentos e a expansão dos transportes, refletindo o aumento dos combustíveis.” A Rosenberg e Associados projeta IPCA em 0,20% em agosto, contra 0,01% de julho.

Para o Índice de Preços ao Consumidor da Fipe (IPC-Fipe), a pressão do grupo transportes já é observada nas prévias divulgadas pelo instituto. Para agosto, o índice deve saltar de 0,17% para 0,30%, segundo a consultoria.

Já o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) deve retomar o movimento de alta, após recuar de 0,85% para 0,15% entre maio e junho. Para agosto, a consultoria projeta o índice em 0,40%, com destaque para alta nos preços dos produtos industriais, por conta do reajuste do minério de ferro.

“Já os produtos agrícolas devem manter sua tendência de expansão, associada à alta das commodities; porém, o alto nível dos estoques acumulados internamente e a deterioração do cenário externo podem evitar um repasse ainda maior da alta dos preços”, completou a Rosenberg e Associados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.