Tamanho do texto

SÃO PAULO - O medo de que a crise vivida pela Grécia se espalhe por outros países europeus fez as bolsas de valores americanas terem um pregão de pessimismo. Os principais índices desses mercados exibiram hoje as maiores quedas diárias desde fevereiro.

O índice Dow Jones encerrou com queda de 2%, aos 10.926,77 pontos. O S & P 500 perdeu 2,4%, aos 1.173,60 pontos, e o Nasdaq caiu 3%, aos 2.424,25 pontos. Os investidores receiam que o pacote de 110 bilhões de euros montado pela União Europeia e FMI para ajudar a Grécia a pagar dívidas possa não ser suficiente. A demora na concessão da ajuda também agrava a percepção do mercado, que calcula as turbulências possíveis no caso de economias maiores passarem pelos mesmos problemas. As agências de classificação de risco já rebaixaram a nota de crédito soberano de Portugal e Espanha e há temores também quanto a Itália e Irlanda. O dólar se valorizou hoje, uma vez que o euro se enfraqueceu devido às preocupações com a crise de solvência da Grécia. Em consequência, sofreram as cotações de commodities, que são negociadas na moeda americana e tendem a baixar quando a divisa sobe. Tal movimento se refletiu sobre as ações de empresas produtoras de commodities, caso da Alcoa (-4,3%) e Exxon Mobil (-2%). As ações de bancos recuaram, acompanhando o mau desempenho de papéis do setor nas bolsas europeias. Bank of America perdeu 2,8% e JP Morgan recuou 2,4%, por exemplo. (Paula Cleto | Valor com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.