Tamanho do texto

O índice de sentimento econômico da zona do euro subiu para 104,1 em outubro, de 103,2 em setembro, informou hoje a Comissão Europeia

selo

O índice de sentimento econômico da zona do euro subiu para 104,1 em outubro, de 103,2 em setembro, informou hoje a Comissão Europeia. Este é o quinto mês seguido de alta. O número surpreendeu os economistas, que esperavam queda para 103,1. O avanço firme acima de 100,0 sugere que a economia da área (que reúne os 16 países que utilizam o euro como moeda) vai continuar crescendo nos próximos meses.

As indústrias se tornaram mais otimistas em relação às perspectivas futuras em outubro. O índice de confiança industrial subiu de -2 em setembro para zero neste mês, movido pelo aumento nas encomendas totais e nas encomendas para exportação. Em uma pesquisa trimestral separada, a Comissão Europeia informou que as fábricas operaram a 77,6% da capacidade, mais que os 77,2% do fim de julho, mas ainda abaixo da média de longo prazo de 81%.

Já o índice de clima dos negócios da zona do euro subiu de 0,76 em setembro para 0,98 em outubro, atingindo o maior nível desde setembro de 2007. No entanto, o maior otimismo não foi compartilhado por consumidores, prestadores de serviços e varejistas. O índice de confiança do consumidor da zona do euro em outubro ficou estável em -11 pelo terceiro mês seguido, enquanto o indicador do setor de serviços permaneceu em 8 e o do setor varejista seguiu em -1.

A pesquisa revelou ainda grandes diferenças entre os países europeus. Enquanto a confiança entre as empresas da França cresceu, o sentimento se enfraqueceu na Espanha e em Portugal, embora tenha se recuperado na Grécia. No Reino Unido - que não faz parte da zona do euro -, a confiança do consumidor melhorou levemente em outubro. Indústrias e varejistas se tornaram mais otimistas, enquanto prestadores de serviço ficaram mais pessimistas. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.