Tamanho do texto

Por Eric Burroughs HONG KONG (Reuters) - As bolsas de valores da Ásia subiram nesta terça-feira e atingiram o maior patamar em um mês, mas os ganhos foram postos em xeque à medida que as esperanças por grandes investimentos do governo para retomar o crescimento foram ofuscadas pela fuga dos investidores de ativos de risco no fim do pesado ano de 2008.

Os preços do petróleo mantinham-se estáveis em torno de 43,65 dólares o barril, após terem se recuperado do menor patamar em quatro anos atingido na semana passada, enquanto os títulos do governo japonês perdiam terreno.

A Sony divulgou que vai cortar 8 mil empregos, reduzir os investimentos e encerrar negócios não lucrativos, para eliminar 1,1 bilhão de dólares em custos.

"Relatórios sobre apoio adicional do governo e pacotes de estímulo econômico vão impulsionar a confiança. Mas a economia ainda passa por uma desaceleração profunda e nós provavelmente vamos ver mais dados econômicos desanimadores", disse Kwak Joong-bo, analista de mercado na Hana Daetoo Securities em Seul.

Os mercados globais exibiram alta na segunda-feira, motivadas pela discussão de autoridades norte-americanas sobre um plano de resgate para as montadoras de veículos, golpeadas pela crise financeira. Os negócios também foram motivados por fala do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, que afirmou que vai realizar o maior investimento em infra-estrutura do país desde os anos de 1950.

Os investidores ainda avaliam se a liquidação acentuada apresentada neste ano já caminha para o fim ou se o pior ainda está por vir, enquanto a economia global desliza para uma recessão profunda que já atingiu as três principais regiões do mundo: os EUA, o Japão e a zona do euro.

Dados divulgados nesta terça-feira mostraram que a economia japonesa contraiu-se no terceiro trimestre em um ritmo ainda mais rápido que o estimado anteriormente. Os dados mostraram o agravamento da recessão e o aumento das preocupações na segunda maior economia do mundo que enfrenta seu maior período de recuo da história.

O índice MSCI que reúne as principais ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, subia 0,1 por cento às 7h55 (horário de Brasília), atingindo o nível mais alto em um mês. Na véspera, o indicador disparou 7 por cento, impulsionado em grande parte pelas esperanças de que líderes econômicos chineses, que se reúnem nessa semana em Pequim, aprovem mais pacotes de estímulo econômico.

O índice Nikkei, da bolsa de TÓQUIO, subiu 0,8 por cento. O anúncio dos cortes de emprego da Sony foi realizado após o fechamento do mercado.

Uma valorização do iene mostrou que os investidores ainda estão aproveitando a recuperação de moedas de grande rendimento para vender, sugerindo que mais participantes do mercado estão procurando fechar posições e levantar capital antes do final do ano.

A bolsa de SEUL subiu 0,07 por cento, HONG KONG recuou 1,94 por cento, XANGAI recuou 2,54 por cento, TAIWAN teve alta de 1,23 por cento, CINGAPURA disparou 5,75 por cento e SYDNEY viu desvalorização de 0,75 por cento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.