Tamanho do texto

Maior consumidor global e segundo maior produtor de açúcar, já permitiu 2 milhões de toneladas de exportação até agora

Ministros indianos podem permitir novas exportações de um milhão de toneladas de açúcar quando se reunirem, em 26 de março, disseram traders e uma fonte do governo, logo antes da entrada do maior produtor mundial, o Brasil, no mercado, no próximo mês, quando os preços globais podem tombar.

A Índia, maior consumidor global e segundo maior produtor de açúcar, já permitiu 2 milhões de toneladas de exportação até agora na temporada, que começou em 1o de outubro.

"Tendo em mente a produção deste ano, o consumo e estoques de passagem do ano passado e a dinâmica do comércio exterior, há uma forte possibilidade de um milhão de toneladas", disse uma fonte do governo.

A Associação das Usinas de Açúcar da Índia (Isma), órgão de produtores, espera uma produção de 26 milhões de toneladas em 2011/12, aumento de 6,5 por cento em relação ao ano anterior. O governo estima uma produção de entre 25,1 milhões e 25,2 milhões de toneladas.

No início da temporada em 1o de outubro, as usinas possuíam estoques de passagem de 6,8 milhões de toneladas da temporada anterior, contra 5 milhões de toneladas no ano passado, de acordo com a Isma.

Os indianos consomem cerca de 22 milhões de toneladas de açúcar anualmente, levando a um excedente. "Um milhão de toneladas de açúcar indiano precisa estar no mercado global antes do Brasil entrar e os preços caírem", disse a fonte do governo.

Na terça-feira, os preços em Nova York atingiram máxima de três semanas, a 26,20 centavos por libra-peso, após rumores do mercado de um recuo na produção da região centro-sul do Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.