Tamanho do texto

Em relação a janeiro, índice aponta queda de 0,9%

O nível de inadimplência do consumidor brasileiro aumentou 18,3% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, informou nesta terça-feira a Serasa Experian. Já em relação a janeiro, houve queda de 0,9%. 

Levando-se em conta o primeiro bimestre do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, a inadimplência do consumidor apresentou crescimento de 17,4%. A empresa ressalta que este resultado representa uma desaceleração em relação ao que foi verificado durante o primeiro bimestre de 2011, cuja alta em relação ao mesmo período de 2010 havia sido de 25,4% 

De acordo com os economistas da Serasa Experian, os juros altos, os gastos típicos de início de ano (IPVA, IPTU e despesas escolares) e as incertezas sobre a crise global fizeram com que o consumidor tivesse cautela e controlasse seus gastos. Vale lembrar que a menor quantidade de dias úteis em fevereiro também colaborou para a queda dos registros de dívidas não pagas no mês. 

Na decomposição do indicador, a inadimplência com os bancos e com os cheques sem fundos puxaram a queda do indicador com variações negativas de 1,5% e de 4,7% (contribuições de -0,8% e de -0,5% no índice agregado, respectivamente). 

Por sua vez, os títulos protestados recuaram 18,0% no mês, gerando contribuição de -0,3% na inadimplência dos consumidores. Já as dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água) contribuíram para que o índice não caísse ainda mais, com crescimento de 1,6% e contribuição positiva de 0,6%.

Valor das dívidas

Todas as modalidades da inadimplência apresentaram crescimento no valor médio das dívidas em fevereiro de 2012. A inadimplência não bancária teve alta de 44,2%, os cheques sem fundos apresentaram elevação de 11,9%, assim como os títulos protestados e as dívidas com os bancos, que aumentaram 6,8% e 0,4%, respectivamente.

Modalidades de Inadimplência Valor médio das dívidas Fevereiro 2011 Valor médio das dívidas Fevereiro 2012 Variação
Dívidas não Bancárias R$ 329,08 R$ 474,57 44,2%
Cheques sem Fundos R$ 1.265,00 R$ 1.415,00 11,9%
Títulos Protestados R$ 1.219,54 R$ 1.301,97 6,8%
Dívidas com os Bancos R$ 1.289,14 R$ 1.294,91 0,4%
Serasa Experian

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.